Dia do Cirurgião Vascular - Semana Estadual da Saúde Vascular XII Encontro de Angiologia e de Cirurgia Vascular do Conesul 2014 Nelson Mattos, VP da Google abre o XII Encontro SBACV-RS: Mantenha-se em circulação

SBACV-RS

A SBACV-RS, Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular – Regional Rio Grande do Sul é a associação representativa dos médicos que atuam nas especialidades de Angiologia e de Cirurgia Vascular, bem como na áreas de atuação de Angiorradiologia, Cirurgia Endovascular, Radiologia Intervencionista (...)
[ Leia mais ]

AGENDA

Reunião da Câmara de Representantes SBACV [+]

Agende-se, dia 27 de março, as 20h na AMRIGS [+]

Meeting SBACV-RS, dia 09 de abril, 20hs [+]

NOTÍCIAS

Mantenha-se em Circulação
[ Leia mais ]

Semana da Saúde Vascular
[ Leia mais ]

Apoio da Prefeitura de Porto Alegre - Dia V
[ Leia mais ]

SBACV/RS prepara mais uma edição do Dia V – Dia da Consciência Vascular
[ Leia mais ]

SAIBA MAIS

Varizes

O que são?

Varizes são veias dilatadas e tortuosas que se desenvolvem sob a superfície cutânea. Dependendo da fase em que se encontram, podem ser de pequeno, médio ou de grande calibre. A palavra variz se origina do latim: VARIX que significa SERPENTE.

As veias mais acometidas pela doença varicosa são as dos membros inferiores: nos pés, pernas e coxas.
Algumas pessoas apresentam minúsculas ramificações, de coloração avermelhada. Estes casos costumam ser assintomáticos e provocam apenas desconforto estético em seus portadores. Esses pequenos vasos são de localização intradérmica.



Figura 1 – Estes pequenos vasos são chamados também de microvarizes, aranhas vasculares e telangiectasias.
Figuras 2 e 3 – Varizes de médio e grande calibre.
Figura 4 – Microvarizes.

Como se formam as varizes?

As varizes se constituem num dos problemas mais antigos do ser humano. O sangue é bombeado pelo coração para dentro das artérias que, por sua vez, levam este sangue para todas as partes de nosso corpo. Todas as células de nosso organismo são nutridas por este sangue.
Já as veias têm como função drenar o sangue de volta para o coração. Este caminho que o sangue percorre desde a sua saída do coração pelas artérias até o seu retorno pelas veias para o coração recebe o nome de CIRCULAÇÃO.

Andar sobre as duas pernas criou um sério problema para a circulação: o coração fica bem distante dos pés e das pernas. O sangue desce muito facilmente do coração até as pernas e os pés, através das artérias. Mas precisa desenvolver esforço muito grande para voltar dos pés e pernas até o coração. E este esforço é desenvolvido contra a força da gravidade. Esta tarefa de retorno venoso é executada pelas veias. Por isto a natureza lança mão de alguns mecanismos para facilitar o retorno do sangue das pernas até o coração:

Válvulas venosas – a natureza municiou as veias dos membros inferiores com estruturas muito delicadas, porém resistentes, chamadas de válvulas venosas. Estas válvulas servem para direcionar o sangue para cima. E este trabalho tem que ser feito permanentemente, por anos e anos. Na pessoa normal a válvula se abre para o sangue passar e se fecha para não permitir que o sangue retorne. Esta atividade se torna mais fácil quando estamos deitados ou com as pernas elevadas. Em algumas pessoas, com o passar do tempo, váris fatores podem determinar ou provocar um mau funcionamento destas válvulas. Com a idade, ou devido a fatores hereditários, as veias podem perder a sua elasticidade. Essas veias começam a apresentar dilatação e as válvulas não se fecham mais de forma eficiente. A partir daí o sangue passa a refluir e ficar parado dentro das veias. Isto provoca mais dilatação e mais refluxo. Esta dilatação anormal das veias leva à formação das varizes.

Algumas pessoas têm veias mais fracas e menos resistentes a este trabalho contínuo de promover o retorno venoso. Esta característica tem um importante componente hereditário. Por esta razão existem muitas pessoas com varizes dentro de uma mesma família.

É preciso que estes mecanismos que ajudam no retorno venoso funcionem perfeitamente; o mau funcionamento das válvulas venosas está entre as principais causas para a formação das varizes.

Fatores de risco

Quem tem varizes?

Nem todo mundo tem varizes. Calcula-se que 18% da população adulta tem varizes. Só no Brasil estima-se que mais de vinte milhões de pessoas carregam esta doença. E, dessas pessoas, as maiores vítimas são as mulheres por causa dos hormônios femininos – principalmente a progesterona que favorece a dilatação das veias. Agora, o principal fator de risco para se ter varizes é a presença desta doença na família: a hereditariedade. Veja agora outros fatores que contribuem para favorecer o aparecimento das varizes ou agravar as varizes de quem já as tem:

A importância das veias safenas

A veia Safena Interna é a veia superficial mais longa do nosso corpo, indo desde a parte interna do tornozelo até a virilha (figura 1). Pelas suas características a veia safena é muito utilizada para substituir artérias entupidas em varias regiões do nosso corpo, principalmente as artérias coronárias ( no coração ) e artérias da própria perna. É por este motivo que algumas pessoas pensam que a safena é uma veia do coração!

Por esta razão a safena se tornou uma veia muito importante e só deverá ser retirada se estiver muito doente e não servir para a confecção de pontes também chamadas de bypass. Muitas cirurgias de varizes podem ser realizadas sem retirar as safenas, desde que não estejam muito comprometidas com a doença varicosa.

Há outra veia safena de tamanho menor, chamada de Safena Externa, e que se localiza na parte de trás da perna, mais precisamente sobre a panturrilha.


Figura 1 – A Safena Interna percorre toda a extensão da perna, desde a prega da virilha até o tornozelo.

Quais os sinais e sintomas das varizes?

Na grande maioria das vezes a queixa principal é a estética: na posição de pé as veias ficam dilatadas, tortuosas e muito visíveis. Além disso, outros sinais e sintomas podem estar presentes. Alguns desses sinais e sintomas são:

Como o médico diagnostica?

O diagnóstico de varizes é relativamente fácil na medida em que pode ser feito pela simples inspeção visual.

O seu medico poderá, através do exame físico e de algumas manobras, verificar quais as veias que estão comprometidas e se as suas safenas estão normais. Este exame inicial é feito com o paciente em pé.

O mapeamento de todos os segmentos varicosos pode ser feito também com a ajuda da ultra-sonografia venosa realizada com o Doppler. O Doppler pode também auxiliar na busca de trombos venosos e de alterações no fluxo do sangue venoso.

Nos casos mais avançados ou em que há necessidade de avaliação mais acurada o seu médico poderá solicitar exames mais sofisticados, como o Ecodoppler.

Complicações das varizes

O sangue que é bombeado pelo coração para todo o corpo é rico em oxigênio e nutrientes. O oxigênio e os nutrientes são utilizados por todas as células do nosso organismo, e o sangue que volta pelas veias para o coração é pobre em oxigênio e em nutrientes. Quando temos VARIZES este sangue tende a ficar represado nas pernas. Em conseqüência, com o passar do tempo, os tecidos das pernas passam a ser menos oxigenados e menos nutridos.

Quando não tratadas de forma correta as varizes podem progredir e desenvolver severas complicações. Entre estas podemos citar:

Quando isto ocorrer, procure deitar-se, elevar a perna e colocar bandagens compressivas sobre o local. Feito isto, procure imediatamente o seu médico.

Tratamento das varizes

Existem diferentes tipos de tratamentos para as varizes. O mais importante são as medidas preventivas. Quando estas medidas de precaução não são suficientes, o seu médico poderá indicar um ou vários dos tratamentos abaixo:

NUNCA SE AUTOMEDIQUE. CONSULTE SEU ANGIOLOGISTA OU CIRURGIÃO VASCULAR.

SBACV-RS 2014 - Av. Ipiranga, 5311 - Telefone: 51 3014-2025

Agência WWG